A importância dos médicos adquirirem novas habilidades?

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on print
Share on email

A Carreira Médica pode surgir na vida dos jovens aspirantes à profissão por vocação, por admiração a profissão, pelo desejo de ajudar ao próximo ou pelo desejo em conhecer o funcionamento da mais fantástica criação da natureza, o ser humano. As mais nobres aspirações do homem são a preservação da vida e do bem estar físico e emocional de seus semelhantes. Assim, a medicina pode ser considerada a mais nobre dentre todas as profissões. Onde os médicos, ao final do curso, juram exercer sua profissão, dedicando suas vidas a ajudar e melhorar a vida humana.

No Brasil, são seis anos de estudos intensos com o objetivo de acumular suficiente conhecimento técnico para exercer a profissão dentro do máximo cuidado e minimizando a chance de causar mal (Primum non nocere). Dependendo da área de atuação, esses seis anos não são suficientes para adquirirmos todo conhecimento gerado sobre a Arte de curar, como definida por Hipócrates. Para tanto, são necessários outros dois a cinco anos de residência médica e atualização constante até o final de nossas vidas de médicos.

Para manter-se atualizado e atuar dentro do máximo de sua capacidade, os médicos necessitam de tempo para reflexões sobre as doenças, para descansar, para atender com calma seus pacientes, para estudar e para atualizar seus conhecimentos. Sem uma remuneração adequada, não se consegue tranquilidade e estabilidade física, emocional e espiritual para exercer sua profissão dentro da excelência necessária.  Infelizmente, nos últimos anos, temos observado que a atuação na profissão médica está cada vez mais árdua.

Isso ocorre porque a formação técnica continua buscando a excelência no atendimento e tratamento dos pacientes, ou seja, o mais importante na nossa profissão. Mas, as transformações do mundo atual mudaram totalmente a relação médico-paciente. Hoje a relação médico/paciente, que deveria ser construída sobre a confiança, compaixão, dedicação, diálogo e fraternidade, conta com inúmeros intermediários, distanciando os médicos dos pacientes, criando uma relação comercial e interferindo diretamente nas condutas médicas. 

Infelizmente, os médicos saem de seus treinamentos técnicos sem a clareza dessas mudanças. Os formandos não mais terminam o seu treinamento e simplesmente podem atender as pessoas necessitadas, eles entram no mercado de trabalho. Desde que o exercer da medicina se tornou um mercado, os médicos passaram a ter que  aplicar tempo e energia descomunais para aprender a lidar com o mercado. Isso não foi ensinado na academia. De tal forma que, além de exercerem sua profissão, ainda necessitam buscar os conhecimentos necessários para gestão e formação da sua CARREIRA. Essas novas necessidades, associadas as mudanças ocorridas nos últimos tempos tem levado o médico à exaustão, má remuneração e necessidade de desumanas horas de trabalho, sem tempo para dedicar a Arte de curar e aliviar o sofrimento humano.

Obvio que nada irá superar a adequada formação técnica e o espirito altruísta do médico. Mas os grandes pilares que identificamos como carentes ou ausentes na formação do médico seriam: 1) Autoconhecimento para gestão da CARREIRA – Se o médico ao se formar tivesse conhecimento dos seus potenciais, teria possibilidade de enxergar com mais clareza as inúmeras possibilidades de atuação no mercado de trabalho atual; 2) Valoração do trabalho – Os médicos tem sido explorados e necessitam trabalhar exaustivamente devido a incapacidade de avaliar o valor do seu trabalho; 3) Divulgação do conhecimento – Marketing pessoal – Um médico capacitado tecnicamente precisa ter a oportunidade de exercer e demonstrar suas habilidades para que a comunidade ao seu redor possa se beneficiar dos seus conhecimentos; 4) Gestão contábil e financeira – O médico necessita aprender a cuidar do seus ativos e recebimentos para ter tranquilidade financeira para poder trabalhar com qualidade e tranquilidade para melhorar o atendimento dos pacientes.

Como todo médico aprendeu na academia, somente por meio do conhecimento podemos alcançar o máximo do nosso rendimento. Desta forma, no mundo atual, adquirir novas habilidades é essencial para o médico atingir o equilíbrio necessário para exercer com máxima excelência a mais nobre das profissões.

Autor Dr. Fernando Almeida

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on print
Print
Share on email
Email